---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Sala do Empreendedor de Cedro formaliza 20 novas empresas em seis meses de funcionamento

Publicado em 09/10/2018 às 08:56 - Atualizado em 09/10/2018 às 08:56

Atendente da Sala, Maiara Ongaratto com a proprietária do Bujão Burgers, Juliana Fátima Berté
Créditos: Bruna Gudiel/Ascom Baixar Imagem

No último sábado, dia 6 de outubro, a Sala do Empreendedor, localizada na Prefeitura de São José do Cedro, completou seis meses de atuação. Este projeto faz parte do Cidade Empreendedora, programa realizado por meio de parceria entre a Administração Municipal e Sebrae. De acordo com a atendente da Sala, Maiara Ongaratto, durante esses seis meses foram realizadas 20 formalizações, que caracterizam desde a viabilidade, para verificar se a empresa pode atuar no local desejado, até a abertura de novas empresas. 
Neste período, foram efetuados 442 atendimentos, sejam eles referentes a orientações sobre as atividades permitidas ao microempreendedor individual (MEI), pagamento das guias de arrecadação do Simples Nacional (DAS), Declaração Anual de Faturamento (DASN-SIMEI). Além disso, foram realizados auxílios na parte burocrática e documental para participação em processos licitatórios, alteração cadastral das empresas sobre mudança de endereço, de atividades econômicas e de nome fantasia, consultorias individuais realizadas na Sala do Empreendedor e oficinas no auditório da Câmara de Vereadores. 
O prefeito, Plínio de Castro, relata que é importante a parceria entre a Administração Municipal e Sebrae, através da Sala do Empreendedor, pois torna menos burocrático o processo de abertura de novas microempresas. “Quem busca empreender no município ou sair da informalidade, pode procurar a Sala do Empreendedor para obter orientações e informações”, disse Plínio de Castro.

Depoimentos de empresas formalizadas

Com o objetivo de sabermos como está o atendimento da Sala do Empreendedor e o desempenho das empresas, realizamos entrevistas com duas delas, Bujão Burgers e Vidraçaria Sopran, que foram formalizadas durante os seis meses de funcionamento da Sala. 
Para Juliana Fátima Berté e Marciano Augusto Scholze, da empresa Bujão Burgers, formalizada em maio de 2018 e que possui como atividade econômica fornecimento de alimentos para consumo domiciliar, o processo de abertura da empresa foi ágil. Eles relatam que o desempenho de seu negócio está em constante crescimento, “acreditamos que futuramente teremos que migrar de MEI para ME (microempresa)”, comentou o casal. 
Como destacaram os proprietários de Bujão Burgers, após a formalização como MEI, as vendas têm aumentado e com a abertura do seu próprio CNPJ, foi facilitado o processo de compras dos seus produtos. Sobre as vantagens da formalização, o proprietário da Vidraçaria Sopran, Adair Sopran, que abriu sua empresa em agosto de 2018 e tem como atividade, o comércio varejista de vidros, possuir um CNPJ, é poder comprar mais barato, com até 20% a menos do que comprar como pessoa física (CPF). 
“O processo de abertura de minha empresa foi rápido e o desempenho do meu negócio têm alcançado as expectativas almejadas”, falou Adair Sopran.

Atividades da Sala

A próxima atividade promovida pela Sala do Empreendedor é uma consultoria individual, no dia 16 deste mês, das 13h30 às 17h30, o assunto abordado será sobre Marketing e Vendas, com o consultor credenciado ao Sebrae, Renato Romancini.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar